Meu histórico capilar e meu novo cabelo


Se tem um assunto que toca no meu lado pessoal, é o meu cabelo. Desde criança. Até meus 4 anos, meu cabelo tinha um cacheado bem definido e volume controlado. O tempo passou, e os cachos foram perdendo forma e ganhando cada vez mais volume. Fiz meu primeiro relaxamento com 5 anos, utilizando um produto para crianças. Foi assim até o dia que nem o relaxamento deu jeito no volume. 

E aí começou uma época de cabelo preso, que durou uns bons anos. Eu só soltava meu cabelo pra pentear e lavar, e detestava. E tinham aquelas piadinhas de escola sobre o meu cabelo, nada agradáveis. As coisas só começaram a mudar quando fiz 13 anos e minha mãe resolveu fazer uma escova progressiva em mim. Foi uma transição. Ela não deixou meu cabelo liso, mas me deu uma esperança no fim do túnel. Nunca fui fã de chapinha, mas desde então não vivi mais sem escovar meu cabelo. Minha segunda progressiva pegou, e eu achei o efeito das pontas enrolado tão bonito, que até fiquei assim um tempo.



Depois começou uma época de "traumas". Na minha terceira progressiva o cabeleireiro acabou com o meu cabelo e eu cortei curto. Fiquei bem chateada, até porque foi bem perto da minha festa de debutante, o que mudou todos os meus planos de penteado de "princesa", etc.


E como eu fiquei traumatizada, acabei ficando um tempo sem progressiva. Mas a raiz era bem volumosa, e contrastava demais com o resto do cabelo. Mas eu me virava fazendo escova em casa.


E aí aconteceu uma das coisas mais inimagináveis comigo. Meu pai tinha uma empresa que vendia cosméticos em Fortaleza. Ele comprava as mercadorias aqui e mandava pra lá. Um dia eu fui com ele numa revendedora buscar a mercadoria e os donos da marca estavam lá. Eles viram como o meu cabelo era, eu contei do trauma que tinha, e eles perguntaram se eu não queria ser modelo deles num workshop. Eu pirei! Modelo por um dia. E o resultado ficou maravilhoso:


O tempo passou e eu continuei usando o produto deles. Quando acabou o ensino médio, eu resolvi jogar uma tinta mais clara no meu cabelo, e passei um tempo quase loira. 



No fim, eu achei meio esquisito. Solução? Joguei uma tinta um tom mais escuro e esperar crescer até que a tinta virasse uma californiana. 


Terminei de escurecer meu cabelo um pouco depois. As pontas já estavam bem sofridas e eu queria que meu cabelo ficasse bem grande.


Em Fevereiro de 2013, fiz a besteira de relaxar meu cabelo de novo. No meu caso, como sou morena, eu utilizei um produto com base de Guarnidina, que é incompatível com qualquer cabelo claro ou produtos que tenha base de amônia. O problema veio um tempo depois, quando mudei de ideia e queria fazer Ombré.

Meu cabelo reprovou no teste umas três vezes. Desisti. Mas resolvi que ia ficar morena e com cabelão enquanto desse. E foi bom, gostei demais dessa fase.


Passei um bom tempo morena, e eu amava meu cabelo. Só que depois de tudo o que aconteceu comigo, achei que era hora de me dar um novo visual. Eu estava gostando tanto da minha morenice, que tinha decidido fazer banho de petróleo, que deixa o cabelo pretinho e brilhoso. Mas, conversando com o cabeleireiro, ele me explicou que jogar tinta escura no cabelo era um caminho sem volta, porque depois fica muito difícil de clarear de novo.
E eu fiz um processo chamado balaiagem. Que são mechas na parte de cima do cabelo. O resultado ficou bem parecido com luzes.


Eu ainda estou me adaptando. Confesso que achei bonito, mas ainda acho muito esquisito em mim. Mas mudar é isso: abrir mão de uma coisa pra ter outra. Meu cabelo ainda não está do jeito que eu sonhei, mas aos poucos eu chego lá. Por enquanto não tenho vontade de ser mais loira. Mas não se sabe o amanhã.

Hidratei muito meu cabelo em todo esse tempo. Um processo químico desgasta demais o cabelo, mesmo que o outro demore. Se eu gostasse do meu cabelo natural, eu o deixaria natural. Da mesma forma que se um dia eu sentir vontade de deixar ele cacheado, vou cachear sem problema algum. Eu sou a favor do que nos deixa melhor.

O lado chato disso tudo, é que você vira "refém" do seu cabelo. Você sempre precisa fazer algo quando a raiz cresce e processos químicos não são legais de fazer. Então se você pensa em fazer qualquer química no cabelo, pense bem, e procure um profissional capacitado. Antes gastar um pouco a mais e ter um bom resultado do que fazer em casa e seu cabelo estragar depois né?

Pin It

2 comentários:

  1. linda amei todas as fotos estou te seguindo beijos
    me siga
    http://sobreanossavidanomundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ka, a balaiagem ficou muito bonita.
    E realmente o ruim de passar química no cabelo e que depois você se torna refém mesmo.
    Tive bastante dificuldade pra tirar a química mas agora tô amando meus cachinhos. <3
    Beiijos!
    www.llaranjas.com.br

    ResponderExcluir

Oi, tudo bem? Espero que você tenha gostado da postagem. Poxa, você chegou até aqui, que tal deixar um comentário com a sua opinião? Mas seja sempre positivo, comentários ofensivos serão apagados ok?
Se tiver um blog, deixa o link que eu visito de volta :)

Ah, e volte sempre hein?

Ps: se possível deixe seu link assim: Ka com K =)