Filmes para assistir nesse feriado

Fonte: We heart it
Olá pessoal, tudo bem com vocês? Fugindo um pouco dos últimos posts, achei que valia a pena falar sobre algo que todo mundo ama: filmes! Mais um feriado, e para vocês que não vão viajar (ou até para quem vai!), criei uma lista de filmes para assistir ao lado do bom amigo cobertor ou uma pipoca bem gostosa! E tem para tudo quanto é gosto, o importante é aproveitar esse feriadão, vale até repetir se já tiver assistido algum da lista!

Para assistir nas telonas!

 A Bela e a Fera



Sei que a indicação não é lançamento, mas para aqueles que ainda não assistiram o live action na telona, ainda dá tempo.Moradora de uma pequena aldeia, Bela tem o pai capturado pela Fera e decide entregar sua vida ao estranho em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um princípe que precisa de amor para voltar à forma humana. Além de ser da Disney, temos como interprete da Bela a Emma Watson. 

❤ O Poderoso Chefinho



Na mais nova animação da DreamWorks e dos criados de Shrek, um bebe falante que usa terno e carrega uma maleta misteriosa une forças com seu irmão mais velho invejoso para impedir que um inescrupuloso CEO acabe com o amor no mundo. A missão é salvar os pais, impedir a catástrofe e provar que o mais intenso dos sentimentos é uma poderosa força. 

Para quem tem Netflix ;)

❤ Alice no País das Maravilhas



Mais um live action da Disney, agora da Alice, uma jovem de 17 anos que passa a seguir um coelho branco apressado, que sempre olha no relógio. Ela entra em um buraco que a eva ao País das Maravilhas, um local onde esteve há dez anos apesar de nada se lembrar dele. Lá ela é recepcionada pelo Chapeleiro Maluco e passa a lidar com seres fantásticos e mágicos, além da ira da poderosa Rainha de Copas.

❤ A teoria de tudo



Um dos filmes mais comentados nos últimos anos, a Teoria de tudo conta a história de Stephen Hawking, sua inteligência, suas descobertas, seu romance e a descoberta e avanço de uma doença motora degenerativa quando tinha apenas 21 anos. 

❤ Um dia



Agora a indicação é uma adaptação literária. Li o livro "Um dia" pouco depois do lançamento, e logo em seguida assisti ao filme e me lembro de ter achado uma adaptação boa, que não perdeu muito em relação ao livro. Emma e Dexter se conheceram na faculdade, dia 15 de Julho. A história os acompanha nessa data em 20 anos, e atravessa sucessos, dificuldades, mas a vida de ambos sempre está interligada. 

❤ Caso 39



Mudando um pouco de gênero, vamos falar sobre um suspense, o Caso 39. Emily é uma assistente social que acaba de receber seu 39º caso, o da menina Lilith, cujos pais tentaram feri-la. Emily se encanta com a garota e a leva para casa até que ela encontre um lar adotivo. Mas há um mistério em volta da menina, já que todos que ficam próximos a ela se tornam loucos. 

Para quem usa PopCorn :)

❤ Milagres do Paraíso


Esse é sem sombra de dúvidas um dos meus filmes favoritos, principalmente por ser baseado em fatos reais. Christy e Kevin tem três filhas e vivem em uma casa confortável, acabaram de abrir uma clínica veterinária, vão à igreja com frequencia e tem uma vida bem confortável. Sua filha Annabel começa a sentir fortes dores na região do abdomen, até que ela é diagnosticada com um problema gravíssimo de digestão. Com isso, os pais da menina lutam a todo custo, tudo o que pode salvar a filha, chegando até a afastar sua fé em Deus. Vale muito a pena assistir. 

❤ A garota no trem


Mais uma adaptação literária. Rachel sofre todos os dias por conta de seu divórcio, além de estar desempregada e deprimda. Todos os dias ela viaja de trem e imagina como seria a vida de um casal que acompanha pela janela. Porém um dia ela testemunha uma cena chocante e descobre o desaparecimento da mulher. Ela procura a polícia e logo se vê completamente envolvida no mistério.

❤ La la Land


É difícil ter alguém que ainda não assistiu a La la land, mas se for o seu caso, vá assistir agora! Indicado a 14 oscars, temos a história do pianista Sebastian e da atriz Mia e a história se desenvolve na busca de oportunidades para a carreira de ambos em Los Angeles e na tentativa do relacionamento dar certo enquanto buscam fama e sucesso.

❤ A incrível história de Adaline


Pensa em um filme que eu amo! Adaline nasceu em 1908 e tinha uma vida normal até sofrer um acidente de carro. Desde então, ela parou de envelhecer e aparenta ter 29 anos. Ela vive uma vida solitária e nunca se permitiu criar laços com alguém, até ela conhecer Ellis, por quem talvez vale a pena arriscar sua imortalidade. O mais incrível desse filme não é nem o romance, mas a vida dela, vale muito a pena dar uma chance!

❤ Mogli



Meu filme favorito da infância ganhou uma adaptação em live action maravilhosa, com direito às musicas e tudo mais. Mogli é um menino que foi criado na selva por lobos, sem contato com os humanos. Mas sua permanência é questionada quando o tigre Shere Khan ameaça a alcateia e Mogli segue em busca da vila dos homens com a ajuda do urso Baloo e da pantera Bagheera.

Então é isso pessoal! Espero que vocês tenham gostado das sugestões e não deixa de deixar a sua aqui nos comentários também! Peço desculpas pela ausência aqui no blog, mas vocês sabem que eu sempre volto! Estou indo viajar e assim que voltar conto tudo pra vocês, combinado? 😉

Um mega beijo e até a próxima!

Pin It

Enfrentando meu ponto fraco


Olá pessoal! Queria pedir desculpas, mas não tive condições de escrever nos últimos dias. Um dos motivos foi que estive muito ansiosa e não me senti bem, o outro, meu pai operou e ainda não teve alta, o hospital não é perto da minha casa e eu acabei chegando cansada em casa esses dias, mas eu farei de tudo para cumprir minhas metas de coração, e vocês podem me cobrar no insta @kacomk

Confesso que o primeiro dia dessa jornada seria algo relacionado à algo que nos fizesse bem. Minha primeira ideia seria tirar um dia para fazer algo que te deixe feliz. Que fosse se arrumar ou fazer um dia de compras no shopping, ou tirar a tarde para algum hobby que você goste muito. Mas tudo começou com um dia de arrumação pessoal que deu errado. E aí, eu achei melhor mudar a temática, e qual sua maior dificuldade?

Se você acompanha o blog há um tempo, já deve ter notado a guerra pessoal que eu tenho com meu cabelo (veja os posts aqui). Eu tenho cabelo cacheado, tipo 3B, e eu não passei pela famosa transição capilar. Pelo menos não voluntariamente. Na verdade, eu parei de fazer progressiva por falta de grana, e meu cabelo foi voltando ao natural, ao ponto de hoje, uma escova dura um dia só no meu cabelo, depois anela e arma muito. Acho que por eu não ter feito essa "transição" voluntariamente, não teve um efeito legal, e eu não sinto que me encontrei em sentido ao meu cabelo. 

Ok Ka, mas cabelo não é uma coisa fútil? Você não deveria falar sobre ansiedade?


Para tratar ansiedade, eu preciso ir além de mim. Preciso da ajuda da minha terapeuta, e até do meu médico. O que eu quero dizer é que nem sempre a ansiedade se resolve sem ajuda. E a questão do cabelo só depende de mim. 

Então, vou me propor a passar um mês tentando amar o meu cabelo, cacheado. Vou tentar me arrumar, e me propor a tentar gostar dele (só fico com o cabelo cacheado por obrigação, não por amor). E a intenção é sair daqui realmente bem, ou seja, se no final do desafio eu realmente achar que não é isso o que eu quero para mim, faço a minha tão sonhada progressiva sem a consciência de estar fazendo qualquer coisa errada. 

Estamos em um momento que é muito legal ter tantas informações sobre o cabelo cacheado e vou usar isso a meu favor. Mas também, vou procurar não me sentir mal se eu optar pelo plano B. Confesso que sinto uma culpa por não gostar do meu cabelo, e uma culpa maior ainda quando uso ele natural e não me sinto bem. Acho que vai muito do meu sentimento de aceitação, que eu quero muito trabalhar nesse período. 

Gostaria de propor a vocês que reflitam sobre o que também desestabiliza vocês. Pode ser no sentido físico, como no meu caso, ou qualquer outra coisa. Quero que vocês pensem qual é a maior dificuldade de vocês, e em como isso te afeta. 

No meu caso: 
  • Não me sinto a vontade de sair com o cabelo cacheado;
  • Não gosto de tirar fotos;
  • Dói muito para desembaraçar o cabelo; 
  • Detesto ficar com muito creme do cabelo "grudando" na pele;
Logo em seguida, faça uma lista das coisas que você pode fazer para melhorar esses aspectos. Vou montar a minha listinha e volto em breve para contar pra vocês como vou começar essa batalha em busca de um eu mais feliz. Hoje fui a perfumaria e comprei vários cremes para cabelo cacheado, baixei também um aplicativo chamado "Cronograma Capilar" que eu espero que me ajude nessa jornada também!

Boa sorte para nós! 😊

Um beijo e até a próxima!

Pin It

Pequenos grandes passos


Escrever de coração aberto é bem difícil. Coisas que deveriam ser simples não são, e eu estou um pouco cansada, se é que é possível. Cheguei em São Paulo para um mês de férias. Tudo lindo, não posso e nem tenho o direito de reclamar de nada. Passei direto nas matérias e algumas até muito bem: minha pior nota esse período foi 6,6. Se levarmos em conta que fiz 7 matérias e que esse foi o período mais difícil psicologicamente falando, temos uma vencedora. 

Pela primeira vez na minha vida, não tem ninguém pra me acompanhar nessas férias. Primeiro que ninguém tira férias em Abril, segundo que todas as pessoas do meu convívio mais próximas estão trabalhando, e meu irmão que não trabalha entrou esse ano na escola técnica e fica fora o dia inteiro. 

O primeiro dia passei em casa assistindo "Os treze porquês". A verdade é que quando a gente fica ocupado demais, sente falta de ter um dia estilo "domingo", que você fica à toa em casa. No segundo dia, tudo começou a pesar. Apesar de não ligar de sair sozinha, me sinto sem forças. Dessa vez eu queria uma companhia para me arrastar pra comer um lanche na Paulista ou ver um filme no cinema. Companhias essas que só podem sair no sábado, e aí tenho vários passeios pros finas de semana (dos quais só vou poder escolher 2), e uma semana destinada a estar em casa assistindo Netflix.

E nesse meio tempo, já marquei curso de culinária, voltei pra dieta, fiz uma limpa de roupas e no quarto, comecei vários episódios novos e tentei começar dois livros. Mas parece que tudo o que eu tento fazer com que prenda a minha atenção, foge. E sim, me sinto mal por isso. 

Hoje fiz uma limpa no meu quarto. Tirei várias roupas pra dar, separei alguns livros que também não quero mais, e estou fazendo de tudo para me alimentar melhor. A verdade é que se reerguer não é fácil, e eu sei que escrever aqui me ajuda muito, então queria deixar um convite:

Vamos nos ajudar? 

Vou escrever uma série de post de mudanças pequenas, mas que podem mudar sua vida. Eu mesma vou me propor às tarefas e vou contar para vocês como foi. Acho que é uma forma de me incentivar a sair dessa zona de conforto e de ajudar vocês também, quem sabe né? 

Lembrando sempre que se você acha que está com algum problema psicológico, não deve hesitar em procurar algum profissional da área, seja um terapeuta, psicólogo ou psiquiatra. 

Nos vemos amanhã! Um super beijo!

Pin It

Precisamos falar sobre Os 13 porquês


[Migos, acho que não fiz um post à altura e voltei pra reescrever, ok?]

Eu estou sem ar.

Faz uns 15 minutos que eu terminei a série. Apesar de ser algo que eu tenha contado os dias, por conta de ter amado muito o livro, precisei parar de assistir diversas vezes. A temática é muito pesada, arrisco dizer até mais do que o livro.

Pra quem não conhece a sinopse, vou dar uma resumida: Hannah Backer se suicidou e deixou 13 fitas, que devem passar por 13 pessoas explicando os motivos pelos quais ela se matou, e todos os que receberam as fitas são um dos motivos. Pesado né?

Quando procurei o livro para ler, por recomendação de uma amiga, li de um dia pro outro. Normalmente eu faço mais a linha de gênero "mamão com açúcar", mas me vi envolvida na história da Hannah mais do que qualquer outro livro nos últimos tempos. Então as minhas expectativas eram realmente altas em relação à série. 


A série fez algumas alterações no livro, mas nada que prejudique o enredo. Na minha opinião serviu até para que possamos conhecer melhor cada personagem, e principalmente, todos os problemas sociais envolvidos. A série trata de Bullying, homossexualismo, preconceito, machismo, abuso sexual, objetificação da mulher, exposição, fofoca, mentira, segredos, culpa e suicídio. São temas muito pesados, mas que devem ser discutidos.

Também é uma série que entra bem mais a fundo na vida dos outros personagens, os problemas que eles vivem, seus conflitos e tudo mais. Entramos a fundo não só na vida de Hannah, como também de Clay, Jess, Alex, e quase todos os porquês.

No final dos livros que envolvem temáticas pesadas, como o suicídio, existe algumas formas de procurar ajuda, como telefones, sites, pessoas que se disponibilizam a ajudar aqueles que estão pensando em suicídio ou que precisam de algum tipo de ajuda. Sei que poderia estragar a série, mas achei que faltou algum aviso nesse sentido.


Os 13 porquês não é uma série indicada para quem tem pensamento suicida. Apesar da classificação ser 16 anos, e dos episódios mais pesados conterem um aviso no início, a história é muito pesada, e como eu disse aí em cima, Hannah não sentiu que havia uma saída, e quem tem qualquer tipo de pensamento suicida, transtorno de ansiedade, depressão ou qualquer outra coisa, precisa saber que há uma saída, e que é preciso procurar ajuda. Confesso que precisei parar os episódios várias vezes, por realmente achar eles muito pesados.

Eu acho que o livro e a série apareceram em uma hora muito pertinente. Vivemos em um mundo em que precisamos discutir o machismo, em que a mulher é objetificada, em que a mulher está errada, "ela pediu", "quem mandou beber", e ver as consequências desse tipo de pensamento em uma série para adolescentes, já faz com que eles repensem seus atos: seja no machismo mascarado de brincadeira, na mentira para sair bem, na fofoca alheia, e em outros pequenos atos que podem acabar com a vida de outra pessoa.


Como série, acho que talvez tenha uma segunda temporada. Apesar do enredo do livro ter terminado, a série deixou diversas lacunas abertas, com a maioria dos personagens, e até pistas de que novas histórias surgirão. Mas não deixo de parabenizar a Netflix, a série foi uma adaptação digníssima do livro.

Vou parar por aqui, antes que eu fique o resto da noite falando sobre o livro e a série. Não aprofundei mais porque não quero dar qualquer tipo de spoiler e quero que vocês assistam a série e me contem o que acharam.

Um beijo, e até a próxima!

Pin It

Mudar é preciso


Olá pessoal, tudo bem com vocês? Vim aqui contar um pouquinho do turbilhão que foram esses últimos dias. Infelizmente eu piorei. Tive mais crises de ansiedade, e procurei ajuda médica dessa vez. Foi quando cheguei no "fundo do poço" e vi que eu precisava fazer algo por mim, urgente.

Minha mãe veio pra cá e acabei mudando pra uma república que tem mais meninas. Claro que tudo na vida é adaptação, mas quero muito que dê certo, que as meninas gostem de mim e tudo mais. Aqui na faculdade eu acabei com um desempenho muito baixo. Meu período ainda não acabou, estamos em épocas de provas finais, e vou tentar salvar o que eu puder, tentando não me cobrar muito. Só eu sei o que estou passando, e como tem sido difícil.

Também estou lutando ao máximo para me manter mais calma. Alguns dias eu consigo, outros ainda não. Mas eu ter mudado de casa já mudou muito o meu ânimo, de verdade! Só preciso de mais uns dias pra colocar tudo em ordem. 

Estou em época de final de período, e tenho um turbilhão de provas, projetos e tudo mais. Por isso, pelo menos essa semana, eu devo continuar afastada do blog. Mas quis passar aqui pra avisar que está tudo bem e que eu estou melhorando! E mais uma vez pedir a torcida de vocês para que dias melhores venham!

Um super beijo e até a próxima! 

Pin It